sábado, 9 de janeiro de 2010

agora já podem ser mais que AMIG@S ÍNTIM@S

Não fez a abertura do telejornal, nem teve destaque no site da Sapo... mas o Público que (valha a verdade) nunca me falhou, lá fez a merecida chamada ao assunto: "casamento gay aprovado com votos da esquerda".

Nada que eu já não soubesse! Almocei em casa da avó, a de cá da terra, e a televisão estava na RTP1. O telejornal começou com o semi-entendimento entre os sindicatos e a Ministra da Educação e passou logo em directo para a repórter que estava no Parlamento, ainda antes da votação. Como o assunto mudou tão depressa, a minha avó nem teve tempo de acompanhar e ia perguntando se aquilo era dos professores, «que não estou a perceber nada».

Continuou-se a almoçar, que era para isso que lá estávamos, quando volta a passar a emissão para a repórter - que já estava na escadaria do Parlamento, no meio de outros tantos jornalistas. Casamento aprovado, propostas do BE e do PSD chumbadas - adopção (ainda) não. Entre perguntas de uns e de outros lá deu para ouvir as respostas e houve ali em directo, ao vivo e a cores, uma troca de beijocas (beijocas, o tanas) entre as senhoras que, simbolicamente, acabavam de casar.

E começa a sessão de comentários!! A minha avó tem toda uma teoria na qual o José Socras é gay e fez isto tudo por interesse! Elas, são umas Comadres Mariquinhas e sabia bem ela o que lhes fazia! O conteúdo das considerações era definitivamente desadequado ... mas a forma como foi exposto toda aquele seu ponto de vista fez-me chorar a rir!!! Pior que o enredo de uma novela da TVI em que os apaixonados são irmãos porque a mãe é prima da amiga do pai da cunhada que está em França.

Enfim, comentários da minha avó à parte, quero deixar por aqui um yeah face ao "25 de Abril dos Gays e Lésbicas de Portugal". E, já que no 25 de Abril a Cantiga era uma arma (e eu não sabia - mais agora já sei) ... pois deixo também uma faixazinha para a celebração:

Eiii! Agora já podem ser mais que AMIG@S ÍNTIM@S! xD
[e nem é namorados, podem mesmo casar! "então pára de fingir / perde o medo de assumir / somos mais que amigos íntimos / diz ao Mundo que é assim"]

(canta esse ícone da música portuguesa: a Rebecca, que se escreve com dois "c")

2 comentários:

Padeiro aka valentino rossi das rotundas disse...

Eu, sendo um capitalista assumido, só tenho uma cena a dizer: tenho pena de não ter uma empresa de organização de casamentos e assim...

vice' disse...

eu tenho pena de nao ter uma de catering, fazíamos agora um negócio!